segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

arranje alguém que seja a sua metade que olhe para você como jamais olhou para ninguém, que te faça sentir alguém e que você possa fazer o mesmo. Que não se canse de te ouvir e que você nunca canse de ouvi-lo que mais tarde vocês virem um só, mas que até o presente momento se contentem com essa liberdade. Alguém que você possa amar sem medo, e sem fronteiras, que não tenha que implorar por um beijo ou sofrer por um abraço amigo. Me disseram esses dias que quando for para ser será e que nem sentirei, mas o problema não é sentir quando tiver e sim até ter. já postei aqui uma vez que o meu amor ainda não ganhou face, ainda é um anônimo e eu me esforço muito para não por caras a ele e sim esperar ele se mostrar. acredito que no amor tem que haver conquista, olhares, sussurros e abraços. Esperar é oração é muito importante e sei que valerá a pena da forma e do jeito que for. Não suporto ficar assim, mas vou fazer o que? Essa sou eu, ninguém pode mudar isso. É um sentimento bom, benigno e que machuca mas depois aquece o coração.

Michele Farias

3 comentários:

Papo de Menina disse...

amei o texto *-*

Jéssica R. disse...

aaaah que lindooo :D
Minha escritora favoriita!*.*
to com saudadeeees de vc! :/
Nhá como ce ta?
beeeeijo amaaaada

Victor Daia disse...

caracas, muito bom o texto, gostei muito de como vc escreve sobre o amor. Parabéns de verdade! ando meio bobo nesses ultimos dias quando falam nesse assunto. Entendo quando vc diz "é um sentimento bom, benigno e que machuca mas depois aquece o coração." SEGUINDOO prazer, Victor Daia